sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Olhos lassos

[Santarém, Janeiro de 2007, FF]

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces

Estendendo-me os braços, e seguros

De que seria bom que eu os ouvisse

Quando me dizem: "vem por aqui!"

Eu olho-os com olhos lassos,

(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)

E cruzo os braços,

E nunca vou por ali..."

José Régio

6 comentários:

.*.Magia.*. disse...

Voltei!
Que é como quem diz: "Sou do contra" :P

(É por isso que não vou comentar nada do que vi ou li!)

Esquece-te de me lembrares de não vir aqui...Retiro o que disse no andar de baixo, mas mantenho tudo o que irei pensar no andar de cima que ainda não está construído :P

Estranha pessoa esta disse...

Desampara-me o estaminé.
Não me stress o miocárdio , que hoje a aorta está que nem pode!
:P

rui disse...

Estranha Pessoa

Não deixo de ir por aqui ou ali, mas só quando quero.
Agora, por aí em busca do desconhecido não me importava de ir. Boa imagem!

Grande abraço
o senhor do mar

DE PROPOSITO disse...

Um poema de José
Régio. Acho que o Sr. João Vilarett o declamava de forma magistral. _Onde andarão essas gravações?!... que a nossa TV não as passa.
Fica bem.
Manuel
Ah, a foto, é sempre bom recordar SANTARÉM

kalinka disse...

As viagens separam-nos do passado.
Se apenas viajássemos como grous,
sem reconhecer as nações debaixo da quilha do nosso esterno,se não trocássemos os idiomas e as unhas
com os habitantes das novas geografias,seríamos nós. Porque o idioma é fechado e insondável em cada criatura,porque cada nação é o berço de uma língua e os meus poemas noutra língua não são meus.
Quando viajamos no mundo não sabemos quem fomos.
Fiama Hasse Pais Brandão (1938 - 2007)in "Cenas Vivas", 2000

Fixei: Quando viajamos no Mundo não sabemos quem fomos!!!

Beijos e abraços.
Bom fim de semana.

.*.Magia.*. disse...

LINDOOOOOO SONOROOOOOOOOO!!!!!!!!!!

:)

:)

:)