quinta-feira, 18 de janeiro de 2007

Nós Próprios

[Algures numa estrada na Serra de Montejunto, 2006, FF]

"O medo é muitas vezes o muro que impede as pessoas de fazerem uma série de coisas. Claro que o medo também pode ser positivo, em certa medida ajuda a que se equilibrem alguns elementos e se tenham certas coisas em consideração, mas na maior parte dos casos é negativo, é algo que nos faz mal. (...) O pior medo é o medo de nós próprios e a pior opressão é a auto-opressão. Antes de se tentar lutar contra qualquer outra coisa, penso que é importante lutarmos contra ela e conquistarmos a liberdade de não termos medo de nós próprios."

José Luís Peixoto in Notícias Magazine (DN)


2 comentários:

visceral disse...

que dizer... é também assim connosco, e aí reside um outro motivo para combatermos certos comportamentos que não gostamos.


ando à volta da folha...

.*.Magia.*. disse...

Estranha...
Eu gosto do medo que tenho de mim!
Preciso do medo para me equilibrar!
Por vezes sou eu que o chamo a mim, e o maroto não vem! Ás vezes tenho que usar o factor C para ele me acompanhar em mim mesma!
Eu sou o meu maior medo!

Buuuuuuuuuuuuhhhhhh!!!!!!!!!!!!

Hasat ames algures