terça-feira, 16 de janeiro de 2007

A liberdade é uma maluca


[Praia de Peniche com Baleal como pano de fundo, 2006, FF]

"Tira a mão do queixo, não penses mais nisso
O que lá vai já deu o que tinha a dar
Quem ganhou, ganhou e usou-se disso
Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar
E enquanto alguns fazem figura
Outros sucumbem à batota
Chega aonde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Todos nós pagamos por tudo o que usamos
O sistema é antigo e não poupa ninguém, não
Somos todos escravos do que precisamos
Reduz as necessidades se queres passar bem
Que a dependência é uma besta
Que dá cabo do desejo
E a liberdade é uma maluca
Que sabe quanto vale um beijo"
Jorge Palma

5 comentários:

Pierrot disse...

Jorge Palma...
Baleal...
Snow Patrol...

Por favor, nem me dês mais nada!
Ça me plais...

E que concerto deram estes nossos amigos em Madrid.

Bjos daqui
Eugénio

Klatuu o embuçado disse...

:)

pensamentos_vagabundos disse...

:)como adoro jorge palma e as suas letras....
essa é uma das que gosto muito,ao nivel de todas as outras....
ficaria todo o dia a olhar essas palavras...
beijo vagabundo

as velas ardem ate ao fim disse...

Ganda maluco o meu querido Palma!

Viva à liberdade!

arritmico-mano disse...

na minha cabeça, ecoa palma e as suas mil imagens...


...e sabe-se bem.