sexta-feira, 1 de junho de 2007

Eu não sei.. Tanto, sobre tanta coisa

[México, Março de 2007, FF]
O silêncio, deixa-me ileso
E que importância tem?
Se assim, tu vês em mim
Alguém melhor que alguém
Sei que minto, pois o que sinto
Não é diferente de ti
Não cedo, este segredo
É frágil e é meu
Eu não sei...Tanto, sobre tanta coisa
Que às vezes tenho medo
De dizer aquelas coisas
Que fazem chorar
Quem te disse, coisas tristes
Não era igual a mim
Sim, eu sei, que choro
Mas eu posso, querer diferente para ti
Eu não sei...Tanto, sobre tanta coisa
Que às vezes tenho medo
De dizer aquelas coisas
Que fazem chorar
E não me perguntes nada
Eu não sei dizer...
Silence 4

3 comentários:

o alquimista disse...

São sete as luas que regem a magia, o encanto, sete vezes se abre a alma para deixar sair o pranto. Sete serão as palavras que soltam a magia no tempo, sete são, as sinceras lágrimas, soltas em árido campo…

Bom fim de semana

Doce beijo

Luis disse...

Gosto da musica, gosto do ceu, gosto da foto, ok gosto. Bj

Brain disse...

Como sempre te disse:

Se sermos nós próprios não chega;
Se por equiparação com terceiros, não somos aceites;
Se olhando para nós, não é a nós que nos vêm;

Então...

Não interessa!
A pessoa não nos interessa!
A relação não nos interessa!

Porque nós, nunca seremos suficientes;
E nós, nunca teremos, o que no fundo merecemos.

Beijo.