sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

Miocárdio [Assumido] XV


[Ilha do Baleal, Dezembro 2006, FF]
Porque aqui sinto-me.

"Não sou nada.

Nunca serei nada.

Não posso querer ser nada.

À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

(....)

Falhei em tudo.

Como não fiz propósito nenhum, talvez tudo fosse nada.

A aprendizagem que me deram,

Desci dela pela janela das traseiras da casa.

Fui até ao campo com grandes propósitos.

Mas lá encontrei só ervas e árvores,

E quando havia gente era igual à outra.

Saio da janela, sento-me numa cadeira.

Em que hei de pensar?

Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou?

Ser o que penso?

Mas penso tanta coisa!

(....)

Fiz de mim o que não soube

E o que podia fazer de mim não o fiz.

O dominó que vesti era errado.

Conheceram-me logo por quem não era e não desmenti, e perdi-me.

Quando quis tirar a máscara,

Estava pegada à cara.

Quando a tirei e me vi ao espelho,

Já tinha envelhecido.

(....)

Sempre uma coisa defronte da outra,

Sempre uma coisa tão inútil como a outra,

Sempre o impossível tão estúpido como o real,

Sempre o mistério do fundo tão certo como o sono de mistério da superfície,

Sempre isto ou sempre outra coisa ou nem uma coisa nem outra.

(...)

Álvaro de Campos, 15-1-1928 [Tabacaria]


9 comentários:

Estranha pessoa esta disse...

E já recebi uma prenda e tudo ;)

http://momentosemimagens.blogspot.com/

Arigatô Cat, um sorriso para ti :) **
E outro para o Puto Traquina ;)

rui disse...

Olá Estranha Pessoa

É fantástico o Baleal e, nesta hora do dia as cores são de uma intensidade tal, que não resistimos a contemplá-las. São os tais momentos divinos.
Claro que tens todos os sonhos do mundo!
Não, não penso que tenhas falhado em nada, só que nem sempre encontramos resposta para todas as nossas dúvidas

Hoje, como é um dia diferente dos outros, pois é o dia em que fazes aninhos, acabaste de nascer, ainda és a linda bebé chorona, temos todos que te tratar com muito cuidado e carinho, temos que te encher de miminhos.
Espero que tenhas um dia cheio de alegria e sobressaltos com as manifestações de amizade dos teus familiares e amigos. Vive bem este dia. Só se faz 27 anos uma vez na vida!
Para além de um abraço bem salgado, vai uma beijoca para a menina F.
Parabéns, muitos parabéns
O senhor do mar

sónia disse...

adoro esta praia! já não vou há imenso tempo...amei as fotos...

Maria P. disse...

Excelentes palavras!

Que tanto nos fazem meditar... Parabéns!

Tino disse...

Altas fotos, pita!!!!! ;) Um grande jinho pa ti!

pensamentos_vagabundos disse...

num silêncio fui ondulante
ora salgado,ou apenas mar
fui a areia de mil beijos
o refúgio do sol no teu azul
chiuuuuu deixa-me adormecer
deixa-me ser
deixa-me apenas ser oceano
para não mais pedir teu coração
e sim existir dentro dele...

beijo vagabundo estranha pessoa essa....

rui disse...

Olá Estranha,

Estou, outra vez, por aqui a ver estes tons, a música também convida.
Espero que te divirtas,que tenhas uma grande noite na passagem do ano.
Um bom ano para ti.

Um grande abraço
o senhor do mar

tatoia disse...

lindo, absolutamente magnifico este poema!... :)

Teresa Durães disse...

Álvaro de Campos, o místico

(e complexo)

não que o poema não seja belo mas prefiro o Caeiro. Mas este é o teu Miocárdio.

As fotorafias são lindas