terça-feira, 1 de setembro de 2009

Destino

[Porto - Estação de S. Bento, 30 de Agosto de 2009, FF]

"Às vezes eu pensava em ti (...). Pensava o que seria feito de ti, se terias acabado o curso, se terias um trabalho, se terias emigrado, se te terias casado (se terias filhos....). Pensava, mas sem pensar muito. Cada um de nós segueria a sua vida e elas eram em tudo diferentes: os amigos, o trabalho, os lugares por onde andávamos, mais de meia geração a separar-nos. Lá longe, isso não fez assim tanta diferença, mas aqui fazia toda. (....) Tirando o silêncio, a solidão e o espaço, tirando o tempo gasto nisso, todo o resto do tempo que não fosse passado a construir coisas novas parecia-me um desperdício de vida. Consumia-me uma febre insana de caminhar sempre em frente, ao mesmo tempo que tentava preservar, como coisa preciosa, a memória de todos os dias felizes que tinham ficado para trás. (...)."
Miguel Sousa Tavares in No teu deserto - Quase Romance

6 comentários:

Mαğΐα disse...

... sem palavras...

Alma social disse...

eu...tou aki.

Putty Cat disse...

foi o 1º livro que li do Miguel (q vergonha!!!!) e entranhou-se-me na pele...

Adorei.

2 beijos meus (1 pela foto :) e outro pela citação).

mfc disse...

Somos seres absolutamente contraditórios.

Alma social disse...

baunilha... aqui tou eu com o precentimento que tavas aí...nesta precisa data e hora atras...chego a conclusao que n sei de ti..e o piano insiste em queimar-me as ideias e pensamentos.. como olhar pras rochas a noite e sentir o mar a bater na tecla, como se nao houvess amanha...

da-me um tok porra... manda cartas digitais...eu tou aqui.

... disse...

gostei da foto, e gosto muito deste pequeno extracto de um grande livro.

Bonito..