terça-feira, 24 de abril de 2007

Creditada

[México, Março de 2007, FF]

Deixei de procurar consonâncias.

Já não me importo com a singularidade da minha anormalidade.

Assumo por inteiro o nada que sou.

E sorrio.


3 comentários:

Brain disse...

:)

Chamamos anormal a quem tem uma visão singular das coisas?
Se calhar sim. Mas está errado!

Chamamos anormal a quem consegue comunicar a singularidade do seu pensar?
Se calhar sim. Mas está errado!

Galileu, foi considerado anormal
Leonardo Davinci, foi considerado anormal;
Picasso foi considerado anormal;
Gaudi foi considerado anormal;

Hoje, são grandes nomes, refenciados como pessoas únicas - singulares.
Também eles, não encontravam consonâncias em parte nenhuma.

Sócrates dizia: "Só sei que nada sei".
Pois quem procura por mais,
Acha sempre que ainda não tem nada.

A insatisfação,
pelo adquirido,
pelo conseguido,
são uma virtude de poucos,
Dos que têm consciência,
Dos que almejam mais.

Dentro deste contexto...

Sim,
DE FACTO és singular,
DE FACTO és anormal,
DE FACTO...
Não és NADA!

E por isso...
Sorris!

E sabes uma coisa?
Gostava de conhecer esse sorriso!

Lanço-te este desafio.
Nada mais.
Apenas o sorriso.

Beijo.

Teresa Durães disse...

não sei se o sentes por completo. no dia em que o acontecer (se não já o aconteceu), recomecerás a vida tão normalmente como outra pessoa qualquer simplesmente aceitando cada qual como é.

seja normal ou singular

bom dia para ti. com a liberdade de expressão

.*.Magia.*. disse...

Não gostei muito desta foto...
Era só para saberes...!
Achei que te devia dizer!
As verdades são para se dizerem...
Mas que raio está o gajo a fazer?


:P


Não gostei e prontessss
Credito-me apenas na musica que me soa muito bem...!