domingo, 25 de março de 2007

Desconfianças...

[México, Início de uma 'tempestade tropical', Março de 2007, FF]


Stendhal disse num qualquer entardecer que:

"A maior parte dos homens do mundo,
por vaidade,
por desconfiança,
por medo da infelicidade,
só se entregam ao amor de uma mulher após a intimidade."

Qual é o paralelismo disto com as tempestades?
Digam-me vocês homens de sua justiça :P

13 comentários:

Maria P. disse...

Depois da tempestade a bonança.

voz do povo.

Beijinho*

mj disse...

UMMMM....
Mas...

Não posso comentar???
!!!!
Apetecia-me :)

Um beijo

Estranha pessoa esta disse...

Podes eheheh

Podes e deves !!

:P

.*.Magia.*. disse...

O paralelismo disso com as tempestades?

Ora é tão simples:
Já reparaste na cores e nos cheiros das tempestades?
São sempre cores e cheiros únicos que só se conseguem ver e sentir naqueles instantes. Podes tentar descrever o que viste, podes pintar um quadro, até podes tirar uma fotografia linda como essa que tiraste...mas nunca conseguirás alcançar nem transmitir as cores, os cheiros e os sentires DAQUELA tempestade...Em ti ficará o desejo de tornar a sentir tudo de novo pela efemeridade que só tu experimentaste ao teu jeito!

Com o Amor é igual. Há sempre o desejo secreto de alcançar o mais profundo sentir, de alcançar o que ainda não se alcançou em nós e no outro...é essa busca dentro de cada um de nós e na pessoa do outro que nos leva à entrega profunda do Amor. Conseguimos chegar mais próximo do outro através da intimidade...

Ouve lá, e trocando isto por miudos, porque já tou farta de filosofar para ti...Qual é o problema da intimidade surgir antes da entrega, qual é o problema da vaidade, da desconfiança, do medo e da infelicidade???
São emoções que fazem parte de um todo e esse todo é Amor...


Amor = Tempestade de sentires !!!!

Chovam elas!!!!!!

.*.Magia.*. disse...

Sou mesmo distraída...

...e não é que só vi agora que a pergunta era só para machos...?

Ó EStranha, isso é discriminação sexual...
Que te deu opáaaaa?


Andas-me a chatear...andas, andas!!!!

Tou tramada contigo com a letra "F"...

pensamentos_vagabundos disse...

e derrepente fez se tempestade na minha cabeça.....lembrei-me de coisas...lembrei-me....
merda para as lembranças e tenho saudades do teu sorrriso que como essa foto era de um belo tempestoso....
esquece...
beijo vagabundo

Tiago disse...

Ambos desconhecidos, ambos imprevistos, ambos transbordantes, ambos únicos, ambos devastadores, que conheçamos intimamente um, porque o outro pode me levar daqui...

rui disse...

Olá Estranha Pessoa

Uma tempestade pode ser devastadora e, nos deixar muito maltratados, mas só o saberemos depois de (intimidade) ela passar por nós. Temos que as ver, sempre, com uma certa distancia (desconfiança), não vá o nosso ego (vaidade) ficar mal visto.
Felicidade ou infelicidade!... Existe o medo de arriscar.

A foto abarca uma grande parte de praia com um lindo mar esverdeado onde sobressai o dourado da areia e os tons da prevista tempestade.

É lindo o lugar e, penso que te divertiste muito.

Grande abraço
O senhor do mar

Isabel disse...

E as mulheres podem dizer?

O que Stendhal queria dizer era que primeiro tinha de se entrar numa mulher, senti-la por dentro, ouvi-la gemer, aspirar-lhe os suspiros, aquecer-lhe os tremores, ampararar-lhe o desvanecer, toma-la e ser tomado, bebe-la e ser bebido, come-la e ser comido para depois se entregarem ao amor... o que ele queria dizer é que um homem só se entrega depois de conhecer a mulher e só conhece depois de a ver e sentir por dentro e isto nos homens é literal.
(as mulheres são seres demasiado imprevisiveis acham os homens e se por um lado os atrai o imprevisto por outro lado causa-lhes medo de se entregarem no desconhecido.)

As tempestades tal como as mulheres são imprevisiveis mesmo quando são esperadas podem mudar de rumo, podem acalmar ou tornar-se devastadoras de um istante para o outro, enfrentar a força de uma tempestade sem conhecer bem as suas possiveis variacões é de um risco extremo. Até porque mesmo os mais conheçedores nunca podem conhecer as variações que não são possiveis de prever numa tempestade, dizem os experts que só sentindo-lhe o pulso.

Eu acho que a imprevisibilidade e o carácter susceptivel de desconfiança atribuido ás mulheres é próprio do ser humano no geral... todos nós somos imcapazes de dizer o que nos vai acontecer amanhã e o que esse acontecimento pode provocar na nossa forma de ser ou agir.

Agora com tom menos sério confesso que como mulher tambem considero importante conhecer um ser na intimidade para sentir que o conheço (se é que alguma vez se conheçe alguem) na intimidade falam os sentidos e somos mais nós mesmos. Incontroláveis e descontrolados,como as tempestades.

Beijos com saudades estranha,

Isabel

Brain disse...

Como homem e conhecedor do pensamento "desta raça" que é o homem, digo-te o seguinte:

- Os homens têm Medo de falhar (então no que respeita ao sexo oposto...)

- Os homens têm Medo de assumir (então no que respeita ao sexo oposto...)

- Os homens habitualmente incorporam no mínimo 2 seres diferentes (quando estão com os amigos e quando estão fora deles)

- Os homens têm Medo de não corresponder à expectativa (no que à intimidade diz respeito) e então... muitas das vezes esta será tipo a verdadeira "prova de fogo", a partir da qual, estabelecem para si próprios, qual o seu status perante a parceira e a relação.

- Os homens, na sua globalidade, não TODOS os homens.

- AH e também há essa, quando falamos assim, é claro, falamos sempre dos outros!

Então, posso dizer-te que um homem apaixonado, é como uma tempestade tropical. Porquê tropical? Porque passa rápido! Após a dita intimidade, vem logo a bonança.

E agora filosofando um pouco, permito-me dizer que essa é uma das grandes diferenças entre os homens e as mulheres. Certo ou errado, melhor ou pior, os homens, a partir do momento em que adquirem "certezas", adquirem-nas como "universais". Nas mulheres, a tempestade nunca é tropical, porque nunca passa. Raramente adquirem certezas relativamente a uma relação (e aqui entre nós... as mulheres é que estão certas)

Kiss.....

Anónimo disse...

só hoje olhei para este blog com olhos de ver e não tenho palavras...
Hoje conheci-te mais um bocadinho apesar de de te conheçer melhor do que tu supões...
hoje fizeste com que o meu dia conte...

Anónimo disse...

só hoje olhei para este blog com olhos de ver e não tenho palavras...
Hoje conheci-te mais um bocadinho apesar de de te conheçer melhor do que tu supões...
hoje fizeste com que o meu dia conte...

.*.Magia.*. disse...

Eu cá não tenho mais nada a dizer-te...

Vim só caçar este comentário que por acaso e mesmo só por acaso do destino...é o comentário 13!

FUI